Alimentação Fora de Casa

Hoje em dia, MUITA gente faz as refeições fora de casa e nem sempre é fácil se manter na linha, com tantas opções ou a falta delas. O Brasil é o quinto país do mundo no qual as pessoas realizam pelo menos uma refeição ao dia fora de casa. E nesse corre-corre, entram os alimentos industrializados, ricos em gorduras e açúcares, refeições são puladas, come-se rápido demais e em excesso. Essa alimentação pobre em nutrientes e desequilibrada gera consequências, como excesso de peso, colesterol elevado, diabetes, hipertensão, anemia, entre outros problemas.

Portanto, preste atenção no que você come e modifique seus hábitos alimentares o quanto antes. Nunca é tarde para mudar!

Os restaurantes self service são boas opções pra quem come na rua, mas é importante se atentar:

  • Os pratos executivos correspondem a uma porção masculina
  • Os sucos de frutas naturais são saudáveis e possuem vitaminas, antioxidantes (substâncias que ajudam a prevenir o envelhecimento do corpo) e fibras (que auxiliam no funcionamento do intestino)
  • O azeite tem gorduras de boa qualidade, mas em excesso também fazem mal à saúde. Consuma no máximo uma colher de sopa por refeição.
  • O ovo é um alimento nutritivo e que pode substituir a carne, frango e peixe.
  • O ovo, bem passado ou cozido, é um ótimo alimento para ser consumido em restaurantes.
  • Dê preferência aos alimentos assados, cozidos ou grelhados e evite consumir frituras todos os dias.
  • Caso escolha frituras, coloque no máximo uma preparação frita no prato.
  • Comece pela salada ou caso você utilize um único prato: divida o seu prato ao meio: metade dele deve ter vegetais frescos ou cozidos.

Alimentação fora de casa

No almoço:

  • Tempere a salada com azeite, limão e vinagre. Evite adicionar o sal e os molhos de saladas gordurosos, pois normalmente a base é óleo de soja.
  • Na sobremesa, prefira as frutas. Mas se for difícil resistir a um docinho, sempre coma uma porção do tamanho de uma xícara de café e evite os doces com chantilly, pois são muito calóricos.
  • Prefira não consumir bebidas durante as refeições. Caso não consiga, opte pela água ou suco de fruta natural, evite refrigerante e sucos industrializados.
  • A porção de carne ideal deve ser do tamanho da palma da sua mão e deve ter a espessura de 1 dedo.
  • Evite comer mais de uma porção de carboidrato. Ex. se comer o arroz, não coma batata ou macarrão ou coma porções menores de cada um.
  • Alimentos integrais, frutas e verduras são ricos em fibras, que auxiliam no funcionamento do intestino e aumentam a sensação de saciedade.

Para o lanche:

Fazer um lanche entre as principais refeições é importante, pois mantem os níveis de açúcar no sangue estáveis, diminui o estresse e melhora o humor. O ideal é comer de 3 em 3 horas. É muito importante beber água, pois muitas vezes nosso corpo confunde fome com sede.

As opções a seguir são fáceis de carregar e ainda podem ficar fora da geladeira:

  • Barrinha de cereais
  • Ovo cozido (pode ficar na sua própria casca, cozido, por 12 horas fora da geladeira)
  • Frutas ou suco de frutas são opções rápidas.
  • Castanha de Caju, Castanha do Pará e amêndoas. (consuma 3 ou 4 unidades de cada)
  • Leite com café ou achocolatado + 3 biscoitos água e sal

Com todas essas dicas agora ficou fácil comer fora de casa e não existem mais desculpas como “não tenho tempo”, “é difícil carregar, pois estraga” ou “não tenho opções”. Bora começar hoje mesmo a mudar esses hábitos? ;-)

Thaisa Zigarti Feltrin

NUTRICIONISTA / Pós-graduanda em Obesidade e Emagrecimento

Prot. CRN 4493/13

www.facebook.com/thaisa.nutricionista

E-mail: t.zigarti@gmail.com

Fonte: www.crn3.org.br

Livro – Nutrição Moderna na Saúde e na Doença – Maurice E. Shils

Livro – Nutrição – vol.1 e 2 – Ellie Whitney

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *