Celulite

Hoje, vamos falar sobre a Celulite, um outro grande problema estético, principalmente entre as mulheres. Alguns médicos até mesmo defendem que a Celulite é algo extremamente normal em nosso corpo. Hoje, sabemos que a Celulite não é nenhum problema grave de saúde mas, em alguns casos, a Celulite pode trazer um grande prejuízo da consciência corporal de uma mulher, que acaba tendo vários problemas psicológicos por isso.

Mas o que é a Celulite, como ela se manifesta e o que podemos fazer para tratá-la hoje em dia? Será que os cremes de massagem que divulgam por aí funcionam? E outras formas de tratar o problema? Continue lendo e descubra tudo isso neste artigo!

O que é a Celulite?

CelulitePrimeiro de tudo, a Celulite não é um problema da pele, e sim da gordura subcutânea, ou seja, a deposição lipídica que fica logo abaixo da nossa pele. Todos nós temos essa camada gordurosa no subcutâneo, que tem várias funções no organismo, como a manutenção da temperatura corporal.

A Celulite nada mais é do que uma irregularidade desse tecido gorduroso: ao invés de ele ser uniforme embaixo de nossa pele, ele se distribui de forma desproporcional! Isso acaba se refletindo na pele, que adquire um aspecto de “casca de laranja”.

Isso acontece porque, entre a pele e os músculos, há cordões de tecido fibroso que mantêm essa região íntegra, “repuxando” a pele para ficar próxima dos nossos músculos, ou seja, mantendo a pele “firme”. Com o acúmulo de tecido gorduroso entre essa região, o tecido fibroso puxa a pele em contato com o músculo enquanto a gordura se acumula e faz pressão contrária, em direção à pele. Isso causa essa irregularidade que vemos na superfície da pele em regiões com Celulite.

É muito importante diferenciar essa Celulite estética da Celulite infecciosa, um outro problema com causas e tratamento totalmente diferentes, que não nos vem ao caso comentar aqui.

Causas de Celulite

Causas da celuliteA Celulite tem causa multifatorial, ou seja, vários fatores estão envolvidos no surgimento do problema e na sua gravidade.

O fator hormonal é muito importante. Estudos apontam que hormônios como o estrogênio, adrenalina, noradrenalina, hormônios da tireóide e prolactina podem ser responsáveis pelo início e agravamento da Celulite. Nenhum estudo ainda é 100% conclusivo, mas pesquisas têm explorado essa área, principalmente porque mulheres são muito mais afetadas pelo problema do que homens, mostrando um possível papel do Estrogênio na formação do problema.

Fatores predisponentes como sexo, raça, distribuição da gordura subcutânea, microcirculação sanguínea na região, ação inflamatória e linfática, todos têm um papel importante como causas de Celulite, fatores esses que geralmente se associam para formar o problema.

O nosso estilo de vida também tem grande influência na formação do problema. Uma vida estressante é grande desencadeadora da formação de Celulite e estudos apontam a ação de hormônios como a adrenalina (liberada em momentos de estresse) na evolução da celulite. A Dieta também é outro fator importante: dietas extremas são tidas como causadoras de Celulite além de, é claro, excesso de gorduras.

A Celulite acomete quase que exclusivamente mulheres. São raros os casos em homens e geralmente o problema é bastante pequeno, não resultando em um prejuízo muito grande da aparência.

A Celulite pode afetar qualquer mulher, especialmente aquelas em idade fértil, sob ação de hormônios como o Estrogênio. Isso inclui também mulheres em uso de anticoncepcional à base de estrógenos e mulheres em Terapia de Reposição Hormonal (TRH).

A Celulite pode atingir qualquer região do corpo, mas é mais comum em áreas de grande deposição de lipídios, principalmente nas nádegas, membros inferiores (especialmente na região superior da coxa) e no abdôme.

Tratamento da Celulite

Tratamento para celulitePrimeiro de tudo, para fazer um tratamento correto da Celulite, precisamos mudar o que podemos, começando pela perda de peso, especialmente através de uma dieta saudável e balanceada, associada a exercícios físicos. O reforço da musculatura das regiões afetadas pela Celulite pode diminuir muito o problema. É por isso que a musculação é uma ótima forma de exercício que auxilia o tratamento da Celulite. Porém, exercícios físicos e perda de peso têm um “máximo” de efeito: geralmente diminuem a Celulite, mas ela não desaparece por completo na maioria dos casos.

Estudiosos, pesquisadores e especialistas no assunto sabem que, ainda hoje, não há uma cura definitiva, real, para a Celulite. Ainda não temos nenhum estudo científico com resultados animadores sobre a Celulite, mas várias técnicas promissoras podem ser usadas para diminuir o problema. Cada caso é um caso, mas podemos notar ótimos ganhos em certas situações.

O uso de terapia à laser e radiofrequência são dois tratamentos dos mais promissores para tratar a Celulite. O tratamento pode durar até 6 meses nesses casos, composto por várias seções de terapia.

A lipoaspiração é uma alternativa de tratamento que é buscada por muitas pessoas. Porém, esta não é tão eficaz, pois a remoção de tecido gorduroso nem sempre é uniforme, podendo em alguns casos tornar a Celulite pior. Uma novidade promissora diz respeito à lipoaspiração à laser, que ao mesmo tempo que remove a gordura localizada, reforça a pele, diminuindo as chances de a Celulite aparecer.

Por último, cremes à base de Retinol também podem ser usados. Alguns estudos e experimentos mostram uma melhora da aparência da pele na região da Celulite após um período de 6 meses de uso contínuo.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *