Mitos do silicone sobre gravidez e amamentação

O Silicone não afeta a amamentação mas o tamanho da prótese pode interferir na produção de leite!

A colocação de próteses de silicone para o aumento dos seios é o segundo tipo de cirurgia plástica mais realizada no Brasil perdendo apenas para lipoaspiração. Em 2011 foram feitas 48.962 cirurgias de aumento de mama (um crescimento de 54,5% em relação ao ano anterior).

Silicone e amamentaçãoOs mitos que rodeiam o silicone e a amamentação são muitos! Na década passada, a grande maioria das mulheres esperava ter filhos para colocar a prótese nos seios. Hoje, quem tem o desejo de se tornar mãe não precisa deixar a vaidade de lado. Pode colocar a prótese de silicone e amamentar normalmente. O que não mudou foi à dúvida sobre a amamentação. As mulheres se preocupam se o procedimento não vai interferir nesse momento importante da relação mãe e filho: “A prótese pode ser colocada atrás, na glândula mamaria (subglandular) ou abaixo do músculo (submuscular). Não havendo contato da prótese com a glândula mamaria não há interferência na produção e excreção do leite. Normalmente não há perda da sensibilidade no local e mesmo quando isso acontece costuma ser mais comum no período logo após a cirurgia”, explica o Dr. Esmail Saffadine, Cirurgião Plástico. Muitas vezes as mulheres ficam preocupadas com a estética durante e depois da gravidez. Mas se as mamães que possuem silicone e usam o produto como desculpa para não amamentar o filho, estão enganadas. “As próteses modernas não sofrem nenhum dano quando se amamenta. Além disso, é um momento de interação importante entre a mãe e o bebê” defende Dr. Safaddine.

Para as mulheres que pretendem ter filhos é importante pensar bem no tamanho a ser colocado, “A produção de leite diminui se a prótese for muito grande porque pode causar leve atrofia no tecido mamário”, esclarece o Dr. Esmail. Durante a gravidez é normal que os seios fiquem maiores, principalmente, nas mulheres que ganham muito peso. Durante a amamentação eles podem aumentar ainda mais e, muitas vezes, não voltam ao tamanho original. Assim, o resultado final pode ser diferente e o peso extra pode impactar nos estudos de harmonia corporal feitos pelo cirurgião. Há também o aumento na probabilidade de aparecimento de estrias pelo estiramento, comum durante a gestação e amamentação. “E por fim, a inevitável “caída” dos seios.” Então, se você já teve um bebê e ainda não tem total certeza se quer ter outro ou se você ainda está planejando ser mãe pela primeira vez, o conselho é: não vamos exagerar. A maternidade faz as mulheres naturalmente mais belas podem acreditar! Observação de marido.” Conclui o especialista.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *