Perigos do Refrigerante

Não há dúvidas de que os refrigerantes são “uma delícia” para a maioria das pessoas, especialmente quando geladinhos. No entanto, são uma fonte de prazer muito custosa para o organismo. Vejamos abaixo algumas razões para tal custo:

  • Desiquilíbrio nutricional: cada copo de refrigerante fornece 120 a 180 calorias, sem qualquer outro nutriente útil ao corpo.
  • Armazenamento de gorduras extras: com esse perfil calórico e, geralmente, sendo uma adição desnecessária ao cardápio, os “refri” contribuem grandemente para o ganho de peso.
  • Alteração na glicemia: além de ser dissacarídeo e, portanto, de fácil digestão e rápida absorção, seu açúcar não vem acompanhado de fibras, o que libera completamente a sua entrada no sangue. A glicemia sobe imediatamente e causa um desequilíbrio no controle do organismo sobre as calorias.
  • Falsa perda de fome: tomando pouco antes das refeições, ou com elas, a rápida absorção das calorias de um refrigerante dá ao corpo a falsa sensação de que a necessidade de alimentar já foi satisfeita. Sem fome no momento, a pessoa rejeita a refeição ou parte dela; se apetite volta algum tempo depois, geralmente em horário inapropriado e com tendência a lambiscos (riscos em calorias e pobres em nutrição).
  • Sacrifica a boa mastigação: qualquer líquido, tomado com a refeição, amolece e dilui os alimentos, impedindo a ação dos sucos digestivos.
  • Retardo na digestão: se o estômago já estiver processando algum alimento ingerido antes, a chegada de líquido frio e açucarado faz com que ele pare seu trabalho. Voltará a trabalhar quando conseguir aquecer seu conteúdo à temperatura corporal.
  • Pico de acidez: ao passar pelo estômago, o refrigerante produz efeito “rebote”, aumentando a acidez interna dele. A repetição frequente desse efeito pode causar azia, gastrite e úlcera.
  • Sobrecarga ao sistema de limpeza de organismo: os conservantes, corantes, flavorizantes e outros aditivos presentes na maioria dos refrigerantes, como os “light” ou “diet”, precisam ser detoxificados e eliminados, pois são estranhos à nossa fisiologia. Se considerarmos que há outras substâncias, fisiológicas ou não, que também usam as mesmas vias de limpeza, é fácil imaginar como o sistema pode ficar sobrecarregado e diminuir a sua eficácia.
  • Efeitos sobre o cálcio no organismo: O ácido fosfórico presente na maioria dos refrigerantes, mesmo os dietéticos, é uma substância que é usada para imprimir em vidro. Para eliminá-la, o organismo usa cálcio de sua reserva, podendo deixar funções desatendidas e ossos fracos. Além disso, após esse processo de eliminação, algum cálcio pode ficar acumulado no rim e causar cálculo renal (pedra nos rins). O uso abundante de refrigerantes é apontado como uma das causas de pedras nos rins.

Perigos do Refrigerante

Com todas essas desvantagens, é mais sábio substituir os refrigerantes por líquidos saborosos e saudáveis.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *